WWF Brasil - Pegada Ecológica das Cidades

Pegada Ecológica das Cidades

 / ©: WWF
Pegada Ecológica
© WWF
O cálculo da Pegada Ecológica – que já é feito por país ou pessoa – agora começa a ser realizado também para as cidades. Em 2010, o WWF-Brasil realizou, em parceria com o governo municipal e parceiros locais, o estudo da Pegada Ecológica de Campo Grande (MS), primeira cidade brasileira ter este cálculo.

Esse trabalho pioneiro despertou o interesse de São Paulo e uma parceria foi construída  com os governos municipal e estadual e a Fundação Instituto de Pesquisas (FIPE), permitindo a realização do estudo para a cidade e o estado de São Paulo.

Por se tratar de uma megacidade, a maior da América Latina, e do estado com o maior mercado consumidor do Brasil, o estudo em São Paulo teve uma novidade em relação ao que foi realizado em Campo Grande.

Além da média por habitante, a Pegada Ecológica também foi analisada por faixas de rendimento familiar, divididas em sete faixas diferentes, de um a 40 salários mínimos. Com isso foi possível retratar melhor o impacto do consumo de cada uma dessas classes na composição da Pegada Ecológica do município e do estado.

 / ©: WWF-Brasil
Capa do relatório da Pegada Ecologica de Campo Grande
© WWF-Brasil
Pegada Ecológica de Campo Grande
Esta publicação apresenta o estudo da Pegada Ecológica de Campo Grande (MS), primeira cidade brasileira a contar este cálculo. Para realizar o estudo, foram avaliados os hábitos de consumo da população de Campo Grande e apontou uma pegada ecológica de 3,14 hectares globais por pessoa.
[Leia mais]
 / ©: WWF-Brasil
Capa - Pegada Ecológica de São Paulo
© WWF-Brasil
Pegada Ecológica de São Paulo
Esta publicação apresenta os resultados da Pegada Ecológica do estado e do município de São Paulo. O estudo realizado pelo WWF-Brasil em parceria com os governos do estado e da cidade de São Paulo é uma ferramenta importante de apoio ao planejamento à gestão pública.
[Leia mais]