WWF Brasil - Relatório State of the Atlantic Forest mostra trabalho de conservação na Mata Atlântica nos últimos 15 anos

Relatório State of the Atlantic Forest mostra trabalho de conservação na Mata Atlântica nos últimos 15 anos



16 Março 2017  | 
Relatório State of the Atlantic Forest (Estado da Mata Atlântica)
© Fundación Vida Silvestre ArgentinaEnlarge
Em reunião anual da rede WWF na América Latina e Caribe (LAC annual meeting), o documento foi lançado oficialmente ontem (15), no Paraguai, com a presença de nomes renomados da conservação mundial, como Yolanda Kakabadse, presidente do WWF internacional, e Roberto Troya, diretor regional do WWF na América Latina.

Quem fez a apresentação do documento, abordando a ampla reflexão sobre os próximos passos, desafios e oportunidades para dar escala e aumentar o impacto do trabalho trinacional, foi Anna Carolina Lobo, coordenadora do Programa Mata Atlântica e Marinho do WWF-Brasil. O relatório detalha o estado de conservação da Mata Atlântica nos três países, com resultados da atuação dos três países desde o ano 2000.
 
Originalmente, o bioma cobria 1.345.300 km², da costa atlântica do Brasil até o noroeste da Argentina, abrangendo a região oriental do Paraguai. Hoje, o território está fragmentando, ocupando apenas 226.124 km², menos de 16,8% de seu tamanho original, correndo o risco de perder seu maior predador – a onça pintada.

Apesar de tamanha degradação - causada principalmente pelo avanço da agricultura e da pecuária – a Mata Atlântica ainda é um dos biomas com maior valor biológico do mundo, onde estão 7% das espécies de plantas e 5% dos vertebrados do planeta. O State of the Atlantic Forest (Estado da Mata Atlântica) é um estudo detalhado feito trinacionalmente, com histórias de sucesso, desafios e lições aprendidas para proteger o bioma do desmatamento que vem sofrendo nos três países.

© Manuel Jaramillo / Fundación Vida Silvestre Argentina
Relatório State of the Atlantic Forest (Estado da Mata Atlântica)
© Fundación Vida Silvestre Argentina Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus