A Pegada Ecológica de São Paulo – estado e capital | WWF Brasil

A Pegada Ecológica de São Paulo – estado e capital



13 Junho 2012   |  
Capa - Pegada Ecológica de São Paulo
© WWF-Brasil
 Por Geralda Magela

Esta publicação apresenta os resultados da Pegada Ecológica do estado e do município de São Paulo. O estudo realizado pelo WWF-Brasil em parceria com os governos do estado e da cidade de São Paulo é uma ferramenta importante de apoio ao planejamento à gestão pública. As informações serão usadas para desenvolver ações de mobilização e de mitigação que ajudem a reduzir os impactos do consumo sobre o meio ambiente

A pesquisa lançada no dia 13 de junho, durante a Rio+20, revelou que a Pegada Ecológica média do estado de São Paulo é de 3,52 hectares globais por pessoa e de sua capital, a cidade de São Paulo, é de 4,38. Isso significa que, se todas as pessoas do planeta consumissem de forma semelhante aos paulistas, seriam necessários quase dois planetas para sustentar esse estilo de vida. Se vivessem como os paulistanos, seriam necessáriosquase 2,5 planetas.

Pegada Ecológica - A Pegada Ecológica é uma metodologia de contabilidade ambiental que avalia a pressão do consumo das populações humanas sobre os recursos naturais. Expressa em hectares globais (gha), permite comparar diferentes padrões de consumo e verificar se estão dentro da capacidade ecológica do planeta.

O cálculo já é feito por país ou pessoa e agora começa a ser realizado também para as cidades. No ano passado, o WWF-Brasil realizou – em parceria com o governo municipal e parceiros locais - o estudo da Pegada Ecológica de Campo Grande (MS), primeira cidade brasileira ter este cálculo.

Em São Paulo, o trabalho contou com o apoio da Ecossistemas e da Global Footprint Network (GFN), criadora da metodologia da Pegada Ecológica. Também teve o apoio daFundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) com o fornecimento dos dados.
Capa - Pegada Ecológica de São Paulo
© WWF-Brasil Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus